Fábrica de calçado parou laboração

Depois da decisão de avançarem com a suspensão dos contratos de trabalho, devido a dois meses de salários em atraso, ontem os trabalhadores da empresa de calçado “Classic Belmonte Shoes” não compareceram, parando a laboração. O empresário António Ferreira afirma que essa ordem de paragem foi dada por si. e promete em breve esclarecer toda a situação.

O vice-presidente da Câmara Municipal de Belmonte, que ontem presidiu à reunião do executivo, foi apanhado de surpresa com a notícia, referiu que “se isso for verdade, não é agradável que aconteça porque o município de Belmonte tem-se empenhado no apoio aos empresários que se querem instalar aqui com o objectivo de criar postos de trabalho e fixar pessoas”.

António Manuel Rodrigues acrescentou que foi o que o município fez com esta empresa, "para além do apoio financeiro houve também apoios comunitários, julgo que o presidente vai ter uma conversa, se não a teve já, com o empresário para saber o que se passa e se a Câmara pode intervir para ajudar a ultrapassar a situação.”

Recordo-lhe que segundo o Sindicato dos Trabalhadores do Sector Têxtil da Beira Baixa “as trabalhadoras estão confrontadas com grandes dificuldades estando a caminhar para o terceiro mês sem salário. Desde Outubro de 2018 que as trabalhadoras da empresa de calçado no Parque Industrial de Belmonte tem recebido os vencimentos com atraso, tendo nos últimos meses esta situação se agravado nos prazos”.

No dia 09 deste mês, alguns trabalhadores da empresa de calçado deslocaram-se à Câmara de Belmonte no sentido de dar mais uma vez conhecimento à autarquia das dificuldades que estão a passar, ficando o compromisso do presidente da Câmara de “tentar efectuar contactos junto da empresa e a promover uma reunião entre a empresa, o sindicato têxtil, os trabalhadores e a autarquia”.

Radio Cario no Facebbok

Convento Belmonte

Convento de Belmonte