"eGuard" em pleno funcionamento em Julho

A Guarda Nacional Republicana prevê iniciar no próximo mês de Julho um programa de teleassistência para apoio a idosos e a pessoas vulneráveis que vivem sós e isoladas em 10 dos 14 concelhos do distrito da Guarda.

O projecto denominado ‘eGuard’ resultou da assinatura de um protocolo, em Junho de 2017, entre o Comando Territorial da GNR da Guarda e os municípios de Guarda, Celorico da Beira, Sabugal, Pinhel, Trancoso, Mêda, Vila Nova de Foz Côa, Almeida, Figueira de Castelo Rodrigo e Aguiar da Beira.

Segundo o major João Marques, chefe da secção de operações de treino e relações públicas do Comando Territorial da GNR da Guarda, o projecto de teleassistência a pessoas especialmente vulneráveis deverá estar “em pleno funcionamento”, no início do mês de Julho, com cerca de 200 utentes.

“Estamos neste momento a desenvolver a última fase do projecto, que tem a ver com algumas acções de formação, não só dirigidas aos técnicos das Câmaras Municipais mas também aos militares da Guarda que irão operar no portal de monitorização”, explicou à agência Lusa. De acordo com o responsável, que apresentou o ‘eGuard’ numa sessão realizada esta semana na Guarda, o programa surgiu para proporcionar uma maior inclusão, minimizar o isolamento dos idosos e das pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade e também para “contribuir para um maior garante de segurança desta margem da população tão vulnerável”.

O utente fica na posse de um equipamento, que pode usar ao pescoço, e que, entre outras funções, possui um botão para ser accionado em caso de emergência (botão SOS), permite comunicar de forma bidireccional, permite definir um perímetro de segurança e alerta em caso de imobilidade.

O sistema de teleassistência é monitorizado em permanência através de um portal que está acessível na Sala de Situação do Comando Territorial da GNR da Guarda e nos dispositivos móveis das patrulhas que estão no terreno. O projecto envolve, além da GNR e das Câmaras Municipais, a Agência para o Desenvolvimento da Sociedade de Informação e do Conhecimento, com sede na Guarda, que “promove o desenvolvimento da região utilizando as tecnologias da informação e do conhecimento”.